segunda-feira, junho 29, 2009

Novo buscador na web faz pesquisas em tempo real

Novas ferramentas de busca têm chegado à internet, todas tentando desbancar o Google com algum diferencial. Entre eles estão Bing, Wolfram Alpha, TextRunner e outros. O Twitter, que nem se propunha a isso, ganhou destaque pela busca em tempo real em seu banco de dados. Seguindo esta linha, chega à web o Collecta, uma buscador em tempo real que abrange toda a internet.
O texto logo na página inicial diz: "O Collecta não é como as outras ferramentas de busca. A web está viva com informação em tempo real. Então, porque procurar num arquivo velho? O Collecta monitora os updates de sites de notícia, blogs populares e mídias sociais e Flickr, então nós podemos te mostrar os resultados assim que eles acontecem. Experimente."
A web é atualizada constantemente, e informações "quentes" podem não ser encontradas na hora em que se precisa caso sejam usadas as ferramentas convencionais que já se conhece. Motores de busca como o Google e o Bing primeiro indexam porções de informação para, só depois, oferecerem aos usuários. "Há muito mais velocidade na criação de notícias e conteúdo hoje", declara Gerry Campbell, CEO do Collecta, ao blog The Tech Beat.
Na hora da busca, em uma interface mais carregada do que a do Google mas ainda assim simples, diversas opções são apresentadas. É possível procurar apenas em posts de blogs e artigos, ou em comentários de blogs, em fotos ou em updates de redes sociais como Twitter, Jaiku, Identi.ca e outros. De acordo com o blog Webware, outra vantagem do Collecta é poder ver o conteúdo encontrado sem sair da janela de resultados.
Há também outras opções parecidas, como o oneriot.com que se baseia não só no tempo, mas também na relevância dos assuntos discutidos na rede. O site BusinessWeek também comenta a respeito do crowdeye.com, que funciona junto ao Twitter; do Facebook, que recentemente lançou uma ferramenta de busca em tempo real para o conteúdo do seu site; e do friendfeed.com, site que agrega redes sociais e possui uma ferramenta parecida.
Entretanto, apesar do que se propõe, o Collecta parece ser mais eficiente com termos mais famosos na web. Eleições do Irã e "Mosca do Obama" possuem muitos resultados, rapidamente atualizados com novas informações. Porém, ao procurar seu próprio nome ou apelido nele, os resultados são poucos e antigos, mostrando que o Collecta ainda tem muito o que evoluir. Para acessá-lo, basta entrar no endereço collecta.com.

Fonte: www.terra.com.br

Sistema operacional para netbooks ganha novos aplicativos

O Jolicloud OS, um sistema operacional otimizado para netbooks baseado em Linux e com forte ênfase em aplicativos online e "computação nas nuvens" ganhou novos aplicativos.
Mantendo o ideal que levou à sua criação, os aplicativos são versões adaptadas de atrações online populares como o site de entretenimento Heavy, o serviço online Mobile.me, da Apple, e o site de jornalismo cidadão Almost.at. Todos rodam em tela cheia, sem um browser visível por trás, e podem ser acessados através de ícones no desktop.
Segundo os desenvolvedores, em breve será liberado um novo conjunto de convites para testes do sistema, que ainda está em versão alfa com acesso restrito.
O Jolicloud OS rodará em um grande número de netbooks, do ASUS EeePC 701 original aos modelos mais recentes como o Lenovo IdeaPad S10.
Mais informações sobre o Jolicloud OS estão disponíveis no site oficial, www.jolicloud.com, onde os usuários interessados também podem se inscrever para testar o sistema.

Fonte: www.terra.com.br

Blogueiros estão na mira das autoridades de comércio dos EUA

Os blogs de consumo cresceram com seus conselhos sobre os artigos que valem a pena ser comprados, às vezes com pagamento das marcas, mas esta prática pode acabar nos Estados Unidos com a entrada em cena de um novo ator: o governo.
Daniel Garcia, apelidado de "The Consumer King" ("O Rei do Consumidor", em tradução livre) e colaborador do blog sobre consumo consumerqueen.com, está fascinado com o novo aspirador Platinum Collection Cordless Stick Vac da marca Hoover.
"Desde que abri a caixa até o momento em que aspirei o chão do quarto do meu filho, fiquei surpreendido", escreve Garcia em uma das críticas de produtos do blog. "Não diga isso para minha esposa, mas, com este aparelho, não me importo de passar o aspirador", acrescenta.
A fascinação de Garcia pela nova Hoover pode parecer real, mas uma olhada na normativa legal do blog faz com que surjam dúvidas sobre a sinceridade da opinião.
Como a maioria dos blogueiros que falam sobre temas de consumo, os colaboradores do consumerqueen.com recebem pagamentos de diversos fabricantes em troca de escrever seus comentários.
"Embora os donos deste blog obtenham uma compensação por seus artigos ou publicidade, sempre damos nossas opiniões honestas, crenças ou experiências sobre esses assuntos ou produtos", asseguram os administradores do blog.
Apesar de o leitor ocasional não saber disso muitas vezes, a maioria dos responsáveis de blogs não escrevem só por amor à blogosfera, mas também para obter produtos gratuitos e, em algumas ocasiões, elevadas compensações econômicas por seus artigos.
Atualmente, o blogueiro decide se comunica a seus leitores sobre de que empresas recebeu dinheiro ou presentes e, embora muitos o façam, outros preferem esconder esses dados para ter uma maior credibilidade entre os internautas.
A prática se popularizou ao ponto de a Comissão Federal de Comércio dos EUA (FTC, em inglês) ter decidido dar as cartas no assunto e pretende aprovar novas medidas que permitam ao organismo controlar blogueiros e anunciantes mais de perto.
Pela primeira vez na história, a FTC vigiará os blogs sobre temas de consumo à caça de relações comerciais ocultas para o leitor e de conflitos de interesses.
"Se você entra em uma loja, você sabe que o vendedor é um vendedor", disse à imprensa americana Rich Cleland, da divisão de práticas propagandistas da FTC. "Na internet, o consumidor deveria saber se alguém tem uma motivação econômica para dizer o que está dizendo", complementa Cleland.
A nova normativa não se limitará a blogs convencionais, mas também a outros meios como a página de microblogging Twitter, onde alguns anunciantes pagam usuários para que escrevam comentários positivos sobre produtos.
Mercedes Levy, responsável pelo blog commonsensewithmoney.com, diz que é necessário os leitores saibam claramente quais são as motivações do blogueiro.
"Me parece uma boa ideia que as pessoas que escrevem um blog divulguem este tipo de relações a seus leitores", disse Levy à agência Efe.
No caso da blogueira, os leitores têm acesso aos termos de seu blog, onde ela esclarece que recebe dinheiro por escrever suas opiniões sobre "produtos, serviços, sites e outros assuntos".
No entanto, Levy não detalha sua relação com cada um dos fabricantes sobre os quais escreve. "Comunicar cada uma das relações aos leitores interrompe o fluxo de comunicação e pode ser confuso", argumentou.
Alguns blogueiros consideram como positivo que exista mais uniformidade nas normativas e acham que isso também beneficiaria os anunciantes, mas acham que os padrões não deveriam ser ditados pela FTC.
"Sempre é melhor que os blogueiros regulem a si mesmos", disse Robert Cox, presidente da Associação de Blogueiros de Meios de Comunicação em New Rochelle, no estado americano de Nova York.
Outros especialistas acham que a falta de normas unificadas faz com que haja abusos e lembram que, na imprensa convencional, os jornalistas normalmente são proibidos de aceitar presentes e devem devolver os produtos após escrever suas críticas.

Fonte: www.terra.com.br

Fabricantes assinam acordo para carregador de celular único

As principais fabricantes de celulares do mundo concordaram em apoiar um padrão para os carregadores de bateria de seus aparelhos, informou a Comissão Europeia nesta segunda-feira.
O acordo, acertado por Nokia, Sony Ericsson e outras empresas do setor, vai permitir que os celulares sejam compatíveis com carregadores que serão disponibilizados na Europa no próximo ano, informou a Comissão Europeia, que incentivou o acordo.
"As pessoas não terão que jogar fora o carregador toda a vez que compram um novo celular", disse o comissário de Indústria da União Europeia, Guenter Verheugen, estimando que acessórios não utilizados de celulares são responsáveis por milhares de toneladas de lixo a cada ano.
A comissão informou que o acordo vai envolver a criação de um padrão europeu e que as novas gerações de celulares poderão usar porta de formato micro-USB para serem carregados, assegurando a compatibilidade.
O órgão executivo da União Europeia espera que dentro de três a quatro anos todos os celulares inteligentes do continente estejam usando carregadores padronizados.
Motorola, Apple, LG, NEC, Qualcomm, Research in Motion, Samsung e Texas Instruments também assinaram o acordo, segundo a Comissão Europeia. As 10 empresas comandam 90% do mercado celular europeu.
Os carregadores padronizados serão compatíveis apenas com celulares vendidos na Europa, mas Verheugen afirmou que espera que outros países sigam o exemplo europeu.
"Estamos esperando que esta nova iniciativa europeia terá um efeito global já que os fabricantes não farão isso apenas para o mercado europeu", disse Verheugen.

Fonte: www.terra.com.br

Steve Jobs está de volta ao trabalho, diz Apple

O presidente-executivo da Apple, Steve Jobs, voltou ao trabalho após um período de quase seis meses em licença médica, informou a empresa nesta segunda-feira.
"Steve voltou ao trabalho", afirmou um porta-voz da companhia. "No momento, ele está na Apple alguns dias por semana, e trabalha de casa nos outros dias. Estamos muitos contentes de tê-lo de volta."
Em janeiro, após inicialmente ter dito que sua perceptível perda de peso se devia a um desequilíbrio hormonal, Jobs anunciou que ficaria temporariamente afastado por questões de saúde que seriam "mais complexas" do que tinha pensado.
Jobs, 54 anos, passou por um tratamento de um tipo raro de câncer no pâncreas em 2004.
Ele passou por um transplante de fígado em Memphis, no Estado norte-americano do Tennessee, durante seu afastamento. Apesar do hospital não ter divulgado mais detalhes sobre sua condição, informou que o executivo "está agora se recuperando bem e tem um excelente prognóstico".
As ações da Apple não reagiram imediatamente após a notícia. Os papéis recuavam 0,02%, a US$ 142,42 no início da tarde, na Nasdaq.

Fonte: www.terra.com.br

Sony estuda fusão de videogame com celular

A Sony está considerando desenvolver um aparelho híbrido entre celular e console portátil de jogos na tentativa de competir melhor com os populares iPod e iPhone, da Apple, publicou o jornal Nikkei neste fim de semana.
O conglomerado japonês de eletrônicos e entretenimento lançou o primeiro Walkman há três décadas, dominando o mercado de dispositivos de música portáteis, mas tem ficado bem atrás das criações da Apple nos últimos anos.
A Sony planeja montar ainda em julho uma equipe para desenvolver um aparelho que combine funções do portátil PSP com celulares da Sony Ericsson, acrescentou a publicação.
Um crescente número de fabricantes de videogames, incluindo a Capcom e a Square Enix Holdings, estão oferecendo jogos para iPod e iPhone, aproveitando a popularidade dos produtos da Apple. A iniciativa representa uma ameaça para o PSP e para o DS, da Nintendo.
Um porta-voz da Sony não comentou o assunto.

Fonte: www.terra.com.br

sexta-feira, junho 26, 2009

Windows 7 é mostrado em feira de tecnologia Computex

O Windows 7 vai chegar ao mercado no dia 22 de outubro, conforme anunciou nesta terça-feira a Microsoft. Mas o novo sistema já é um dos destaques da Computex, segunda maior feira mundial de tecnologia, que abriu as portas nesta terça-feira, em Taiwan.
Computadores com tela de toque rodando o novo sistema da Microsoft podem ser visto pelos visitantes da Computex. Muitos se divertem experimentando os games instalados em algumas máquinas.
A Asus mostrou um conceito de netbook rodando o Android, do Google, na nova plataforma Snarpdragon, da Qualcom.
No estande da Intel, chamam a atenção os homens vestidos com as roupas especiais que são utilizadas no trabalho de produção dos microchips. A SanDisk exibe seus novos drives solid-state para notebooks, cartões de memória e outros produtos.
A organização da Computex espera fechar mais de US$ 25 bilhões em contratos - mais do que os US$ 20 bilhões da edição 2008. Cerca de 40 mil visitantes internacionais são esperados, para ver o que 1,8 mil empresas expositoras estão exibindo.

Fonte: www.terra.com.br

Microsoft diz que ainda está aberta a parceria com Yahoo

A Microsoft, maior fabricante de softwares do mundo, ainda está aberta à possibilidade de uma parceria com o Yahoo, afirmou o presidente-executivo da empresa, Steve Ballmer, nesta quarta-feira. "Nós continuamos abertos a uma parceria com a Yahoo", disse Ballmer durante um seminário no festival de publicidade Cannes Lions 2009.
Ao ser perguntado se o acordo poderia ser fechado no ano que vem, ele disse: "Quem sabe?". Ballmer não quis dar mais detalhes.
A Microsoft se propôs a pagar até US$ 47,5 bilhões pelo Yahoo no começo do ano passado, mas a oferta foi rejeitada pela chefia do Yahoo à época.
Houve boatos de uma parceria entre a Microsoft e o Yahoo nos últimos meses, mas nenhum acordo foi firmado. A Microsoft vem tentando competir com a Google com seu próprio buscador novo, o Bing.
Ballmer também demonstrou uma visão mais cautelosa em relação às perspectivas da economia global, que sofreu com a crise financeira originada com as perdas dos bancos com empréstimos imobiliários e instrumentos de dívida complexos.
"Eu não suponho que há uma recuperação. Creio que voltamos para esse nível mais baixo e que a economia global irá crescer de novo a partir desse novo nível."
Ballmer afirmou ainda que não tem certeza se uma recuperação completa deve ocorrer daqui a um ou dois anos.
Ao ser perguntado se está preocupado com a iminente decisão da União Europeia sobre as acusações de práticas antitruste da Microsoft, ao incluir navegadores no sistema operacional Windows, Ballmer respondeu: "Nós cumprimos a lei da União Europeia".

Fonte: www.terra.com.br

Windows 7 será atualização em PCs comprados a partir do dia 26

A Microsoft informou nesta quinta que seu novo sistema operacional Windows 7 será oferecido como atualização gratuita para todos os computadores adquiridos a partir desta sexta-feira.
"Se for comprada uma versão Windows Vista Home Premium, Windows Vista Business ou Windows Vista Ultimate PC, daremos uma versão similar do Windows 7, de forma gratuita", explicou um diretor de marketing da Microsoft, Brad Brooks, no blog do grupo.
O Windows 7, o novo sistema operacional destinado a substituir o criticado "Vista" e que começará a ser vendido em 22 de outubro, poderá assim ser instalado gratuitamente em todos os computadores novos.
A decisão da Microsoft pode evitar um adiamento da compra do equipamento, num momento em que o mercado de computadores está em retrocesso no mundo. Os sistemas operacionais Windows equipam 90% dos computadores mundiais.

Fonte: www.terra.com.br

quinta-feira, junho 25, 2009

Fisl 10 começa defendendo a liberdade na internet

Começou nesta quarta-feira, em Porto Alegre, a décima edição do Fórum Internacional Software Livre, maior encontro de comunidades de software livre da América Latina e um dos maiores do mundo. Mais de 7 mil pessoas participam do fisl 10, que traz como tema a liberdade na internet. "Estamos lutando pela liberdade", decretou Richard Stallman, fundador do Movimento Software Livre, na cerimônia oficial de abertura.
"Todo software deve ser livre, para que os usuários também sejam livres", completou. Stallman participou da abertura ao lado de Marcelo Branco, coordenador geral do evento, e representantes dos governos federal, estadual e municipal.
Branco reforçou em seu discurso o tema da liberdade na rede. "Não queremos uma internet controlada, vigiada, censurada," disse.
O polêmico projeto de lei sobre cibercrime elaborado pelo senador Eduardo Azeredo não escapou a alfinetadas durante os discursos da cerimônia de abertura, e o deputado estadual Adão Villaverde, representando o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Ivar Pavan, se colocou claramente contra o projeto.
Marcelo Branco salientou a importância de um evento como o fisl para promover o debate de assuntos como este projeto de lei e suas possíveis consequências.
Debate frustradoUm dos grandes destaques do primeiro dia de programação do fisl 10 foi, justamente, uma palestra sobre o PL 84/1999, projeto de lei redigido pelo senador Eduardo Azeredo que se propõe a tipificar crimes praticados na rede - mas que é apontado por muitos como uma ameaça à liberdade na internet.
José Henrique Portugal, assessor técnico de Azeredo, e o desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Fernando Botelho, explicaram aos participantes que lotaram a sala as alterações que o código penal brasileiro deverá sofrer com a introdução da lei de cibercrimes, defendendo que o projeto não irá controlar a web nem criminalizar inocentes.
O público aguardava ansioso pelo momento do debate - prometido por José Henrique Portugal logo no início -, mas os palestrantes esgotaram os 50 minutos reservados para a palestra antes que qualquer pergunta pudesse ser respondida.
O anúncio de que o debate não poderia acontecer gerou inquietação na plateia e revolta em alguns participantes. Nelmar Pavão Gomes, de Brasília, disse que aproveitou a palestra para saber mais sobre o projeto de lei, mas saiu frustrado. "Acho que a melhor parte seria o debate com o público", disse.
O estudante Paulo Rená, que faz mestrado em direito na Universidade de Brasília, seria o primeiro a fazer uma pergunta aos palestrantes, quando foi interrompido pela organização. Rená, que está pesquisando sobre o compartilhamento de arquivos, ficou decepcionado não apenas por ter ficado sem resposta, mas também por não ter havido um debate mais amplo com os participantes. "Tenho interesses acadêmicos e pessoais no assunto, mas também políticos", disse.
O desembargador Fernando Botelho entregou um cartão a Rená, dizendo que poderia responder sua dúvida por e-mail.
fisl 11: confirmadoO primeiro dia do fisl 10 também já trouxe boas notícias para o futuro do evento. Representando o governo municipal de Porto Alegre, o vereador Newton Braga Rosa anunciou oficialmente, durante a cerimônia de abertura, a realização do fisl 11 na capital gaúcha, com parceria da prefeitura.
O fisl 10 se realiza até o dia 27 de junho no Centro de Eventos da PUCRS (Avenida Ipiranga, 6681, em Porto Alegre), com horário de funcionamento das 9h às 18h (quarta, quinta e sexta-feira) e das 9h às 21h (sábado). Mais informações podem ser encontradas no site oficial do evento, pelo endereço fisl.softwarelivre.org/10/www/.

Novo cartão de memória de 32 GB é "o mais rápido do mundo"

O novo cartão SDHC SanDisk Extreme tem versões em 4/8/16/32 GB e velocidades de até 30 MB/s. A versão com maior capacidade é o cartão SDHC de 32 GB mais rápido do mundo, diz a empresa.
Eles foram projetados para vídeo em HD e são comercializados com os MacBooks Pro em mente, já que os novos laptops da Apple finalmente (finalmente!) têm entradas para cartões SD. 30 MB/s é rápido o suficiente para inicializar um sistema operacional confortavelmente a partir do cartão, o que já sabemos que é possível. E com as novas DSLRs capazes de gravar vídeo em HD, mais espaço e maiores velocidades podem ser bem úteis para fotógrafos. Os cartões serão lançados em agosto, por preços ainda não revelados. [SanDisk]

Censura de pornografia na China vai incluir sites científicos

A China decidiu reforçar a campanha contra a pornografia vetando o acesso a páginas de internet com informações sexuais, mesmo as de caráter científico.
As novas normas, que entrarão em vigor no dia 1º de julho, determinam que os sites que remetem a estudos e perguntas vinculadas à sexualidade serão acessíveis somente aos profissionais da saúde e aos pesquisadores, afirma o jornal China Daily.
Quase mil endereços eletrônicos foram fechados desde o início do ano na China por serem considerados pornográficos ou vulgares.
"Alguns deles estavam em páginas sobre saúde, apesar de propagar conteúdos pornográficos", alegou uma fonte do ministério da Saúde citada pelo jornal oficial em língua inglesa.
Além disso, o site de buscas Google permaneceu inacessível durante mais de duas horas na noite de quarta-feira, segundo o jornal, que não explica os motivos.
Na semana passada, as autoridades chinesas suspenderam alguns serviços desta ferramenta de buscas, sob a acusação de que o Google não instalou os filtros exigidos pela lei chinesa para bloquear as informações pornográficas.
O Google China prometeu se esforçar para limpar os "conteúdos vulgares".
A China, país com mais internautas do mundo (quase 300 milhões) lançou em janeiro uma campanha contra a pornografia.
Recentemente, as autoridades ordenaram que todos os computadores pessoais vendidos no país a partir de julho contenham um software antipornográfico.
A medida gerou inquietações dentro e fora do país. As autoridades americanas pediram ao governo de Pequim a não aplicação da medida.
"A China coloca as empresas em uma posição insustentável ao pedir, praticamente sem aviso público, que instalem de maneira prévia um programa que parece ter implicações de censura mais amplias e problemas de segurança das redes", afirmou o representante do Comércio Exterior dos Estados Unidos, Ron Kirk, em uma carta assinada em conjunto com o secretário do Comércio, Gary Locke.
A organização profissional Computer and Communications Industry Association (CCIA) anunciou que não deseja ser cúmplice da censura exercida pelo regime chinês.

Fonte: www.terra.com.br

Samsung e Numonyx desenvolverão tecnologia para geração PCM

A Samsung Electronics e a Numonyx disseram que juntas desenvolverão tecnologia para a próxima geração de chips de memória, conhecida como Phase Change Memory (PCM).
Em um comunicado conjunto de terça-feira, a Samsung, maior fabricante de chips de memória do mundo, e a Numonyx, formada no ano passado a partir de ativos da Intel e da STMicroelectronics, afirmaram que se juntarão para desenvolver especificações comuns para a geração PCM, uma tecnologia que deve ser usada em aparelhos, celulares e dispositivos de computação avançados.
A PCM pode funcionar com velocidades de leitura e gravação muito rápidas, mas consume menos energia do que os chips convencionais de memória flash NOR e NAND, explicaram as companhias.
"Nós prevemos que o PCM eventualmente será um importante acréscimo à nossa família de produtos de memória, que irá... aumentar nossa liderança no setor", disse Kim Sei-jin, vice-presidente de tecnologia móvel de memória da Samsung.
"A colaboração entre as duas líderes do segmento de chips de memória...está ajudando a fornecer o tipo de direção e claridade que frequentemente é necessário quando novas tecnologias são introduzidas", afirmou Brian Harrison, presidente e presidente-executivo da Numonyx.
"As especificações comuns permitirão que vendedores de chips e outros ecossistemas padronizem e suportem mais facilmente a entrega de uma nova geração de tecnologia de memória."
A Samsung e a Numonyx disseram que especificações comuns entre as duas companhias serão concluídas neste ano, com ambas esperando ter dispositivos condescendentes disponíveis no próximo ano.
No ano passado, a Numonyx anunciou um grande acordo para desenvolvimento de chips de memória NAND com a sul-coreana Hynix Semiconductor, segunda maior fabricante do produto no mundo.
(Reportagem de Marie-France Han)
Reuters

Fonte: www.terra.com.br

Microsoft vê forte crescimento na publicidade em celulares

publicidade dirigida a celulares responderá por entre cinco e 10 por cento do investimento publicitário mundial dentro de cinco anos, afirmou um executivo da Microsoft, nesta quarta-feira.
"Dentro de cinco anos, a publicidade para celulares responderá por cinco a 10 por cento dos gastos de mídia, mas isso não vai acontecer de uma vez, e sim gradualmente", afirmou Scott Howe, vice-presidente de soluções para anunciantes e editoras da Microsoft, em entrevista à Reuters.
Howe acrescentou que a publicidade também seria conduzida pela demanda originada do varejo e dos mercados emergentes.
A Microsoft, maior produtora mundial de software, lançou recentemente seu serviço de buscas Bing, em um esforço por combater o domínio do Google no lucrativo setor de buscas na Internet e no mercado publicitário a ele relacionado.
Um dos principais recursos do Bing é que os usuários podem realizar buscas com apenas um clique, o que torna o serviço mais fácil de usar em aparelhos portáteis.
Howe não ofereceu detalhes sobre os objetivos do Bing em termos de participação de mercado.
"Desde que continuemos a fazer progresso, um dia chegaremos onde queremos", disse ele durante o festival publicitário de Cannes.
O Bing vem conquistando mercado junto aos rivais, de acordo com dados setoriais lançados no começo do mês, mas ainda está muito atrás do Google, o líder do mercado.
O novo serviço de buscas respondeu por 12,1 por cento das buscas realizadas nos Estados Unidos na semana de 8 a 12 de junho, ante 11,3 por cento na semana precedente, mas ainda está muito abaixo dos 65 por cento do mercado norte-americano de buscas detido pelo Google em maio.
À medida que mais consumidores adotam novas tecnologias e aparelhos como os celulares inteligentes, exemplificados pelo iPhone, da Apple, a publicidade para celulares deve crescer em ritmo anualizado de 45 por cento e atingir 28,8 bilhões de dólares em cinco anos, ante os atuais 3,1 bilhões de dólares, ou 0,6 por cento do investimento publicitário total, de acordo com a Ineum Consulting.
Reuters

Fonte: www.terra.com.br

Visita à sede da Apple levanta rumores sobre volta de Jobs

O presidente-executivo da Apple, Steve Jobs, esteve na sede da empresa segunda-feira, o que reforça as especulações de que ele está de volta ao trabalho.
O executivo entrou em licença médica em janeiro e foi visto por um repórter da Reuters deixando a sede da Apple em Cupertino, Califórnia, vestido com um suéter preto e jeans, sua marca registrada. Jobs deixou o edifício a pé, conversando com outra pessoa e embarcou em um carro preto que partiu em seguida.
As especulações de que Jobs possa estar de volta ao trabalho vêm ganhando força, impulsionadas em parte por um artigo publicado no final de semana pelo Wall Street Journal, segundo o qual o presidente da Apple passou por um transplante de fígado dois meses atrás.
Na segunda-feira, Jobs, 54 anos, também foi mencionado em um comunicado da Apple pela primeira vez em meses, e isso despertou rumores de que o homem visto como o visionário que propele a máquina de inovação da Apple estava de volta de sua licença.
"Estamos ouvindo falar de Steve Jobs pela primeira vez desde que ele entrou em licença", disse Yair Reiner, analista da Oppenheimer & Co. "É um sinal de que a Apple tem de volta o seu presidente-executivo."
A Apple informou no comunicado que havia vendido mais de um milhão de unidades do novo iPhone 3G S nos três primeiros dias de lançamento, superando as expectativas dos analistas.
"Os consumidores estão votando, e o iPhone está vencendo", declarou Jobs de acordo com a nota da empresa.
A Apple, que não revelou detalhes sobre a situação de saúde de Jobs durante sua licença médica, preferiu não comentar o assunto.
A empresa havia informado que ele continuava profundamente envolvido no processo decisório e que visitou a sede da companhia periodicamente desde que entrou em licença, em janeiro, de acordo com blogs que acompanham todos os seus movimentos.
O Wall Street Journal publicou no sábado que Jobs passou por um transplante de fígado dois meses atrás, mas que a expectativa era de que retornasse ao trabalho antes do final de junho.

Fonte: www.terra.com.br/

quarta-feira, junho 24, 2009

Projeto transforma câmera em filmadora de alta definição


Desde que chegou ao mercado em setembro passado, a câmera fotográfica SLR Canon EOS 5D Mark II tem atraído a atenção de cineastas amadores. Entretanto, alguns defeitos a impediam de ser usada como câmera de vídeo, apesar do sensor poderoso e de seus 21 megapixels. Agora, um novo firmware "pirata" pode resolver essa questão, transformando uma câmera fotográfica de médio custo numa filmadora de altíssima definição extremamente barata.
Equipada com um sensor de 35 mm e 21 MP com profundidade de campo similar à do filme, capaz de gravar imagens com resolução Full HD (1080p) no formato h.264 e de trabalhar com qualquer lente Canon EF, a EOS 5D Mark II parecia tornar realidade o sonho de todos os que desejam trabalhar com vídeo em alta definição. De fato, um equipamento profissional como uma RED ONE (www.red.com/cameras) custa muitas vezes mais: enquanto a Canon EOS custa em torno de R$ 2,5 mil e está disponível no Brasil, uma filmadora RED ONE não sai por menos de US$ 18 mil (cerca de R$ 36 mil) e só é vendida lá fora.
Infelizmente, a 5D Mark II, do jeito que sai de fábrica, tem suas falhas no tocante a vídeo: entre elas a falta de alguns recursos úteis no dia-a-dia e ruído excessivo na trilha de áudio, causado por um sistema automático de controle de ganho zeloso demais.
Desapontados com tanto potencial sendo desperdiçado, um grupo de hackers empreendedores liderado por Trammel Hudson se dispôs a estudar seu firmware (o software que controla as funções da máquina), consertar o que estava quebrado e adicionar alguns recursos extras.
Nasceu assim o projeto "Magic Lantern", um firmware alternativo que transforma sua EOS 5D Mark II em uma "EOS 5D Mark Free", livre das limitações impostas pelo fabricante. Além de corrigir o problema do áudio, o novo firmware adiciona à máquina medidores de nível de áudio na tela, monitoramento do áudio através da saída A/V, indicadores de superexposição de áreas da cena e marcas de corte na tela para facilitar o enquadramento de cenas em 16:9, 2.35:1 e 4:3, entre outros recursos.
Uma versão de pré-lançamento do firmware Magic Lantern, projetada para máquinas rodando o firmware 1.1.0 oficial da Canon, já pode ser baixada gratuitamente pelo atalho http://tinyurl.com/mvro3r. A instalação é tão simples quanto copiar um arquivo para a raiz do cartão de memória e ligar a máquina, mas os desenvolvedores avisam que ainda há alguns bugs a serem resolvidos.
O Magic Lantern é um filhote de outro projeto batizado de CHDK (Canon¿s Hacker Developer Kit), um firmware alternativo para vários modelos de máquinas domésticas (point-and-shoot) da Canon, que adiciona mesmo a modelos mais baratos como a A470 recursos úteis como fotografia em RAW e gravação de vídeo ilimitada.
Mais informações sobre o Magic Lantern estão disponíveis no Wiki oficial (magiclantern.wikia.com). Além disso, uma série de vídeos no site Vimeo chamada Unleash the power of your Canon (Libere o poder de sua Canon, na tradução) demonstra os recursos do software.
Geek

Fonte: www.terra.com.br

Concreto translúcido permite enxergar através da parede

Uma empresa húngara desenvolveu um tipo de concreto que, misturado a uma pequena porcentagem de fibras ópticas, é transparente o bastante para que se enxergue através de uma parede. O concreto translúcido será apresentado em São Paulo de 27 a 29 de agosto.
Composto por 5% de fibras ópticas e 95% de concreto, o material é cerca de 10 vezes mais resistente que o concreto tradicional e suporta cerca de 4 toneladas por centímetro quadrado, segundo a fabricante LiTraCon.
O concreto translúcido também seria mais maleável e impermeável do que o tradicional. Essas características, aliadas à sua resistência, dificultam as chances de rachaduras e infiltrações.
No mercado europeu, o preço do material criado pelo húngaro Áron Losonczi ainda é bastante elevado - em torno de mil euros (aproximadamente R$ 2,4 mil) por metro quadrado.
O concreto translúcido é uma das novidades que serão apresentadas na Concrete Show South America 2008, evento voltado à tecnologia relacionada a concreto, que acontece de 27 a 29 de agosto em São Paulo. A feira contará com 250 expositores e espera cerca de 12 mil visitantes nesta edição, com expectativa de movimentar R$ 250 milhões em negócios.

Fonte: www.terra.com.br

Japoneses criam móveis que mudam de cor

Pesquisadores japoneses apresentaram em uma conferência em San Diego, nos Estados Unidos, assentos que mudam de cor para copiar a cor dos objetos colocados sobre uma mesa especial que acompanha o conjunto.
Os assentos também mudam de cor dependendo da pessoa que sentar neles. Se ela for mais pesada, o móvel adquire uma tonalidade mais escura. O conjunto de móveis, batizado de Fuwapica, funciona com sensores colocados na mesa e nos quatro assentos.
Os sensores na mesa, colocados embaixo de um vidro, projetam luzes das cores vermelha, verde e azul nos objetos colocados sobre ela. Essas luzes estão fora do espectro que os seres humanos conseguem enxergar, e o reflexo das cores nos objetos é registrado pelo equipamento.
A informação é então enviada para um computador Apple instalado dentro da mesa, que interpreta os dados e envia instruções para lâmpadas existentes nos assentos translúcidos para que tentem replicar, da forma mais fiel possível, as cores dos objetos.
RespiraçãoAlém disso, os assentos recebem instruções para alternar períodos de maior e menor intensidade de luz, num ritmo semelhante ao da respiração humana. Isso faz com que os assentos pareçam vivos.
Quando se colocam vários objetos coloridos diferentes sobre a mesa, os assentos alternam e mesclam as cores.
O conjunto, apresentando na Conferência de Computação Gráfica e Técnicas de Interação Siggraph, foi idealizado por uma empresa japonesa tendo em mente a crença ancestral no país de que Deus habita cada objeto feito pelo homem - até mesmo mesas e cadeiras.
Os projetistas acreditam que, em vez de ficarem inertes, os móveis devem ser equipados para interagir com os seus usuários.

Fonte: www.terra.com.br

Lente para câmera permitiria ver através da roupa

A norte-americana David Steele colocou à venda um filtro infravermelho para lentes de câmeras de vídeo que, garante, permite ao aparelho "ver" através de roupas, vidros escuros e óculos de sol.
Segundo o fabricante, muitos tipos de tecido permitem a passagem de luz. Ao atingir a pele, essa luz é refletida de volta através da roupa em forma de luz normal e infravermelha, mas só percebemos a primeira a olho nu. Esta lente filtra a luz e usa a infravermelha para tornar o tecido "translúcido".
Os tecidos que melhor respondem a esse filtro são a seda, materiais sintéticos em geral e roupas de banho.
Para disfarçar o principal propósito do dispositivo - satisfazer os curiosos -, o site recomenda seu uso por policiais e equipes de vigilância.
O acessório custa US$ 199, equivalente a R$ 460.

Fonte: www.terra.com.br

Óculos de realidade virtual permitem "trocar" de corpo

A sensação de sair do próprio corpo perdeu seu caráter espiritual e ganhou outro, tecnológico, em uma experiência feita por pesquisadores do Instituto Karolinska, na Suécia. Nesta terça-feira, eles mostraram óculos de realidade virtual que faziam com que voluntários sentissem como se estivessem trocando de corpo com um manequim ou mesmo com outra pessoa.
O coordenador do projeto, Henrik Ehrsson, disse à agência AP que o interesse dos cientistas era entender por que achamos que nosso "eu" está no nosso corpo.
Este estudo foi baseado em um experimento anterior em que participantes manipulavam uma mão de borracha como se fosse sua.
A pesquisadora Valeria Petkova diz que entre 70% e 80% dos 87 voluntários sentiram fortemente a sensação de trocar de corpo.
Os resultados da pesquisa foram publicados na revista científica online PLoS One. A conclusão dos cientistas é que, sob determinadas condições, uma pessoa pode perceber outro corpo como seu, mesmo que seja um corpo do sexo oposto ou artificial.
Entre as aplicações possíveis dessas descobertas, Ehrsson sugere o desenvolvimento de versões mais avançadas de mundos virtuais, por exemplo. "Isso pode levar à próxima geração de realidade virtual em jogos, com a experiência completa de ser um avatar", disse à AP.

Fonte: www.terra.com.br

Aparelho mistura imagens reais e virtuais em tempo real

A Canon demonstrou nesta quarta-feira, no Japão, o protótipo de um aparelho de realidade virtual que integra imagens reais e virtuais em tempo real.
O aparelho exibe imagens de uma câmera integrada, feitas na hora, combinadas a imagens de vídeo ou gráficos de computador pré-programados.
O protótipo está sendo exibido em uma exposição anual de realidade virtual em Tóquio, informou a agência AFP.

Fonte: www.terra.com.br

"Doem dinheiro, vocês vão gostar", diz Gates a bilionários

O fundador da Microsoft, Bill Gates, disse na quarta-feira que os bilionários deveriam doar a maior parte de suas riquezas a causas beneficentes e que eles apreciariam a prática.
Gates doou boa parte de sua fortuna proveniente da Microsoft - a gigante de software que o transformou no homem mais rico do mundo - à entidade filantrópica Bill & Melinda Gates Foundation.
"Eu acho que todos os bilionários deveriam doar a maior parte de suas fortunas - embora não digo que não devam deixar nada a seus filhos", afirmou Gates numa reunião na casa de ópera de Oslo.
"Acho que eles gostariam disso, os filhos deles ficariam melhores e o mundo ficaria melhor."
"Sou um grande adepto (da idéia) de que as grandes fortunas devem ir dos mais ricos aos mais pobres", completou ele, sentado ao lado da mulher, Melinda, co-presidente da fundação.
Gates reiterou seu apelo para a erradicação da pólio, afirmando que o objetivo era bem possível de ser alcançado, o que tornaria a pólio a segunda doença transmissível de grande importância a ser inteiramente erradicada depois da varíola no fim da década de 1970.
"Temos de erradicar a pólio porque, se não o fizermos, ela vai voltar e teremos milhões de afetados", afirmou ele.
Gates disse que o maior sucesso da sua fundação ocorreu no campo da vacinação. "A vacinação é a área onde salvamos milhões de vidas e há mais a ser feito."
Gates afirmou que é uma grande decepção que a ciência não tenha desenvolvido uma vacina para evitar o HIV/aids, mas disse estar otimista sobre métodos emergentes de prevenção, que poderiam ser usados pelas mulheres a fim de conter a infecção, até que a vacina seja descoberta.
Uma vez que um desses métodos se mostre eficiente, afirmou ele, a fundação trabalharia "para levá-lo à população e reduzir drasticamente o número de infectados".
"Provavelmente levará entre 10 e 15 anos até que consigamos isso", disse Bill Gates.

Fonte: www.terra.com.br

Pequim busca voluntários para monitorar internet

Pequim recrutará dezenas de milhares de voluntários para monitorar a internet, informou a mídia estatal chinesa nesta sexta-feira. A vigilância da web ecoa décadas de mobilização de cidadãos mais velhos e outros voluntários no patrulhamento das vizinhanças da cidade.
A medida surge após fabricantes estrangeiras de computadores pedirem à China que reconsidere um plano de requerer a instalação do software de filtragem de conteúdo Green Dam Internet em todos os novos PCs vendidos a partir de 1º de julho.
No começo deste mês, a mídia local relatou que a cidade está desenvolvendo seu próprio software. Assim como o Green Dam, ele foi projetado como um medida contra a pornografia.
Todos os voluntários deverão relatar às autoridades sobre conteúdo "obsceno" encontrado ou usuários exibindo "comportamento não-civilizado" na internet.
"O objetivo é proteger as menores", afirmou uma fonte de sobrenome Zhou da Comissão de Melhoria da Capital. Alguns dos voluntários ficarão em cibercafés para monitorar conteúdo e impedir que menores acessem esses locais.

Fonte: www.terra.com.br

Internet ajuda a reverter abusos de autoridade

Houve uma época em que a história de uma garçonete de 21 anos que matou a facadas um dirigente do Partido Comunista que tentava forçá-la a fazer sexo com ele não teria ido além das regiões rurais da província de Hubei, onde aconteceu o incidente.
Mas, em lugar disso, a detenção da garçonete no mês passado, sob a acusação de homicídio culposo, deflagrou uma onda de indignação na internet que transformou a acusada em heroína nacional e repercutiu até mesmo na capital, onde os censores ordenaram a retirada dos comentários inflamatórios. As autoridades locais em Hubei restringiram a cobertura televisiva do caso e tentaram impedir viagens à pequena cidade onde o ataque aconteceu.
Na terça-feira, um tribunal de Hubei concedeu à acusada, Deng Yujiao, uma vitória inesperadamente rápida, decidindo que ela havia agido em legítima defesa e decretando sua libertação sem que esteja sujeita a processo.
O caso de Deng é apenas o mais recente e comentado de diversos episódios nos quais a internet abriu a porta à expressão de insatisfação pela massa dos cidadãos diante da conduta de alguns de seus governantes, o que demonstra o potencial da rede como catalisadora de mudanças sociais.
As reações do governo despertaram questões quanto à capacidade das autoridades para controlar o que definem como "incidentes online de massa". Os 300 milhões de usuários de internet que existem na China, de acordo com estimativas, estão despertando para a ideia de que, mesmo em um país autoritário como o deles, é possível confrontar as autoridades.
"Trata-se de conscientizar mais o público sobre as ideias democráticas - transparência, prestação de contas, o direito de participação dos cidadãos, a ideia de que o governo deve servir o povo", disse Xiao Qiang, professor de jornalismo na Universidade da Califórnia em Berkeley e estudioso das atividades de internet na China. "Os internautas que agora compartilham desses valores mais democráticos estão aproveitando esses casos, e avançando passo a passo com eles".
A China continua a exercer controle abrangente e sofisticado sobre a internet, empregando milhares de pessoas para monitorar o tráfego da rede em busca de conteúdo proibido e utilizando software que localiza palavras chave indicativas de subversão. Mas o sistema não é infalível, e os usuários da internet muitas vezes encontram maneiras de contornar a censura.
Desde o final do ano passado, uma tempestade de protestos online vem acompanhando o caso de um funcionário do governo na província de Guangdong que agrediu uma jovem e se gabou em um vídeo de que estava acima de qualquer punição. Outro caso a despertar indignação foi o de um funcionário da prefeitura de Nanjing avistado usando um relógio Vacheron Constantin, que custa US$ 14,5 mil, e fumando cigarros vendidos a US$ 22 por maço, provas de um estilo de vida que fica bem além do que o salário dele poderia propiciar.
No começo deste ano, protestos online expuseram o acobertamento, por autoridades penitenciárias, da morte de um detento espancado pelos guardas. Agora, a indignação se dirige a funcionários do governo da província de Yunnan que decidiram combater um surto de raiva por meio da ação de "equipes de extermínio" que, de acordo com reportagens, mataram 50 mil cachorros a pauladas.
Nem todas as cruzadas têm por motivo o espírito cívico. Em muitos dos casos, os funcionários acusados de delitos foram alvo de perseguições virtuais que incluíram a divulgação de seus nomes e outros detalhes pessoais. O apelido dado às multidões de manifestantes que surgem para protestar depois de alertados via internet, "serviço de busca de carne e osso", é um indicador de sua natureza impiedosa.
Mas as campanhas de protesto via internet produziram resultados repetidamente. No caso do detento morto depois de uma surra, seus dos dirigentes foram punidos ou demitidos. O funcionário de Nanjing, dono de um relógio tão caro e vistoso, terminou demitido. A ação de extermínio de cachorros em Yunnan despertou críticas severas, até mesmo em jornais estatais.
A maioria desses casos, disse Xiao, gera dezenas ou centenas de milhares de menções em blogs e fóruns.
Mas o caso de Deng eclipsou a todos, com mais de quatro milhões de menções (e elas não param de surgir). A história dela parece ter comovido milhões de chineses que não só estão cansados da corrupção dos baixos funcionários do governo como defendem a castidade entre as mulheres jovens, uma causa que transcende qualquer posição política.
"Deng Yujiao serve como metáfora para uma pessoa que reage contra os funcionários públicos, e evidentemente esses mesmos funcionários são responsáveis por gastar o dinheiro dos contribuintes e se comportam de maneira abusiva com relação a eles, além de serem altamente corruptos", afirma Xiao. "O caso oferece praticamente um estereótipo da imagem que as autoridades governamentais têm na Internet, e é por isso que o caso ganhou tamanha dimensão".
A decisão de libertá-la, na terça-feira, divulgada com muito alarde pela mídia estatal, representou uma vitória para Deng e para aqueles que defenderam seu caso na internet. Mas a história talvez não se encerre com isso.
No mês passado, um grupo de jovens apareceu abruptamente no centro de Pequim, carregando nos ombros uma mulher que usava uma máscara e estava envolta por um manto branco. Eles a depositaram no chão e posicionaram cartazes em torno dela, e tiraram fotos.
Os cartazes afirmavam: "Qualquer um pode ser Deng Yujiao".
As fotos foram imediatamente postadas na internet.
Fonte: www.terra.com.br

terça-feira, junho 23, 2009

Aplicativo de celular permite acompanhar jogos de Wimbledon

Fãs de tênis poderão acompanhar as partidas em Wimbledon usando um aplicativo para celulares desenvolvido pela IBM, que, segundo a companhia, pode transformar o modo com o qual os expectadores acessam a informação em eventos esportivos.
A ferramenta, que funciona no sistema operacional Android, do Google, exibe estatísticas e atualizações em tempo real de redes sociais como o Twitter, incluindo comentários de jogadores, em uma transmissão de vídeo no celular do usuário.
"Trata-se de visualizar dados em um modo diferente", disse Alan Flack, cliente executivo da IBM para o All England Lawn Tennis Club (AELTC), em uma entrevista. "O aplicativo precisa ser divertido para melhorar a experiência que as pessoas têm no campeonato."
Rob McCowen, diretor de marketing da AELTC, afirmou que o alicativo pode mudar a forma com a qual as pessoas se relacionam com eventos esportivos.
"Essas ferramentas inteligentes foram projetadas tendo em mente fãs de tênis e adicionam uma dimensão completamente nova ao evento", explicou ele em um comunicado.
O serviço, denominado Seer Android, está sendo testado no celular G1 da T-Mobile no torneio, que começou nesta segunda-feira.
A IBM, que tem sido parceira de Wimbledon desde 1990, também desenvolveu um agregador do Twitter, que combina todo o conteúdo de Wimbledon em um canal e um aplicativo de dados para o iPhone para o campeonato.

Fonte: www.terra.com.br

Países discutem direito à tecnologia desde a infância

A Conferência Ministerial Ibero-Americana sobre Infância e Adolescência iniciou hoje dois dias de reuniões em Lisboa nas quais o acesso à tecnologia como um direito básico desde a infância será um dos principais temas em discussão.
Especialistas e delegados dos 14 países participantes debateram sobre os programas de cooperação e as experiências de cada país para fazer frente aos graves problemas das crianças e adolescentes nas sociedades ibero-americanas, desde a violência até o acesso à educação, passando pela "desigualdade" de oportunidades.
Na abertura da conferência, que termina na sexta-feira, o ministro do Trabalho de Portugal, José Antonio Vieira, ressaltou a necessidade de que a comunidade de países ibero-americanos avance na aproximação das novas tecnologias aos mais jovens como uma aposta pelo progresso e pelo desenvolvimento.
Já o secretário-geral de Política Social do Ministério da Saúde espanhol, Francisco Moza Zapatero, ressaltou o papel da internet como ferramenta para potencializar a educação, mas alertou para a necessidade de prevenir contra os "perigos" que a rede pode oferecer aos mais novos.
Os presentes ao evento em Lisboa consideram o acesso de crianças e adolescentes às tecnologias como um dos principais desafios em matéria de educação na região ibero-americana. Para o ministro Vieira, "garantir que todas as crianças tenham acesso às novas tecnologias e aumentar os recursos educativos digitais nas escolas permitirá combater as desigualdades".
Os ministros e altos representantes que estão na conferência de Lisboa compartilham experiências e projetos sobre os problemas da infância e a adolescência em âmbitos como educação, saúde e família e passam em revista os programas ligados a esses temas que estão em andamento.
O evento faz parte das reuniões setoriais de ministros organizadas por Portugal em sua qualidade de anfitrião da cúpula ibero-americana de chefes de Estado e de Governo, marcada para o final de novembro no balneário do Estoril.
Portugal e Uruguai expuseram seus programas para oferecer computadores com acesso a internet aos estudantes, algo que o ministro português defendeu como uma medida particularmente necessária diante da crise econômica mundial.
Julio Bango, representante uruguaio e diretor do programa Infância, Adolescência e Família, destacou que seu país "será o primeiro da América Latina a ter todas as crianças em idade escolar com um computador". "É uma mudança pedagógica nas escolas" que as dota de uma ferramenta educativa que "rompe com a exclusão digital", destacou Bango. O uruguaio também lembrou de outros problemas que afetam a população infantil na América Latina, como a marginalização, a pobreza, os maus-tratos físicos e o abuso sexual.
Vieira aproveitou para insistir na necessidade de trabalhar em prol da "proteção das crianças, que são as mais vulneráveis, frente a situações de risco em suas famílias ou em seu entorno". Ana María Portales, representante da Secretaria-Geral Ibero-Americana (Segib), destacou a especial importância da qualidade da educação básica nas políticas a favor da infância e apelou à "responsabilidade conjunta de toda a sociedade" para dar oportunidades e prevenir a exclusão.
Já a secretária nacional de Infância e Adolescência do Paraguai, Lis Cristina Torres, expressou a necessidade de não "hipotecar" o país por falta de investimento em educação infantil. Em entrevista, Torres explicou que, entre outras metas, o Governo de seu país quer "erradicar" um dos problemas que afetam milhares de menores na América Latina: o trabalho infantil nas ruas.

Fonte: www.terra.com.br

Biblioteca Britânica põe 200 anos de jornais na internet

Enquanto o fim da imprensa como a conhecemos é discutido, a Biblioteca Britânica une o analógico ao digital e inaugura na internet um acervo com 200 anos de jornais, mais de 2 milhões de páginas digitalizadas, para consulta pública. Porém, consultar esse arquivo não é gratuito.
A busca não custa nada, mas o número de 100 downloads em 24 horas custa US$ 11,40, enquanto 200 downloads por um período de sete dias valem US$ 16,30, numa espécie de "pay-per-view" dos jornais digitais.
"O serviço 'Pague o que usa' vai permitir a usuários de todo o Reino Unido que não queiram vir até nossas salas de leitura em Londres e Yorkshire um aprofundamento nesse inigualável recurso online", disse Simon Bell, da Biblioteca Britânica, ao site TechRadar UK.
O acervo, uma parceria entre a Biblioteca Britânica, Joint Information Systems e a Gale será uma fonte riquíssima e útil tanto para historiadores quanto para jornalistas e aqueles que estão à procura de seus ancestrais.
"Há um enorme interesse por um acesso mais amplo a esse tipo de recurso, que já é muito bem utilizado pela Readers na Biblioteca Britânica e por pessoas do Ensino Superior", explicou Bell ao site IT PRO.
O site "Britsh Newspapers 1800-1900" é simples, e sua abertura mostra uma caixa de busca básica, um destaque e uma linha do tempo interessante, que marca os principais momentos da história e, quando um fato é clicado, leva aos jornais da época que continham a notícia.
São dezenas de títulos diferentes, como o Examiner, o Daily News e o Birmingham Daily Post. Também é possível realizar uma busca de jornais de acordo com uma região do país.
Para acessá-lo, basta entrar no endereço newspapers.bl.uk/blcs. Os arquivos ilustrados The Graphic e The Penny são gratuitos para demonstração do serviço.

Fonte: www.terra.com.br

Sony prepara tecnologia de pagamento eletrônico via TV

As novas televisões de alta definição em LCD da Sony virão equipadas com um sistema de pagamento eletrônico que seus usuários poderão utilizar para comprar filmes e programas televisivos, noticiou o site The Inquirer.
A novidade equipará TVs das séries Bravia W5 e F5, e estará presente nos controles remotos, que poderão ativar conteúdo pay-per-view a partir da inserção de cartões de pagamento eletrônico, alternativa cada vez mais popular no Japão e que deve crescer em outros países.
O site Indiatimes cita um porta-voz da companhia, que declarou que o uso de dinheiro eletrônico é mais aceito que cartões de crédito, já que a quantia gasta nessas transações costuma ser muito pequena. O site também destaca o fato de que usar dinheiro eletrônico é mais fácil, dispensando a digitação dos números do cartão de crédito no pouco prático teclado do controle remoto.

Fonte: www.terra.com.br

Investidores apostam em pagamentos via celular

Em um computador, ter de preencher um formulário e digitar um número de cartão de crédito para comprar alguma coisa é incômodo, mas não muito. Em um celular, isso pode bastar para convencer o consumidor a desistir da compra.
É por isso que investidores, empresas iniciantes e grandes companhias estão injetando recursos na criação de serviços que facilitariam a compra de produtos e transferências de dinheiro via celular.
O objetivo é transformar os aparelhos em cartões de crédito ou talões de cheques virtuais, permitindo comércio e operações bancárias com poucos cliques, como as pessoas se acostumaram a realizar em seus computadores. Mas reduzir esses serviços de forma a adaptá-los aos celulares oferece sérios desafios.
Sistemas de pagamento móveis já foram experimentados no passado, com sucesso moderado. O que vem estimulando uma série de novas transações e projetos nesse segmento, dizem analistas setoriais e executivos, é o sucesso do iPhone, do BlackBerry e de outros aparelhos sofisticados. Esses celulares tornam mais fáceis as interações complicadas, e demonstraram que as pessoas se dispõem a gastar dinheiro em música, jogos e produtos virtuais como um traje de US$ 2 para um personagem de videogame.
Agora, começou uma corrida pelo desenvolvimento de novos sistemas de pagamento - e para obter comissões sobre as transações nas quais ele venha a ser utilizado.
"Muitas empresas grandes, com recursos sólidos, estão investindo pesado nessa ideia", diz J. Gerry Purdy, analista setorial da Frost & Sullivan, uma empresa de pesquisa de mercado. "Elas estão percebendo que os retornos podem ser enormes".
"Nós sabemos que ela vai chegar", disse Purdy sobre a tecnologia. "A questão vai ser facilitar seu uso para os consumidores".
A Obopay, uma empresa iniciante que permite que pessoas transfiram dinheiro umas às outras via mensagens de texto, obteve US$ 35 milhões em capital da divisão de investimento da Nokia em março. Foi o maior investimento em uma empresa iniciante de serviços financeiros este ano, de acordo com a Associação Nacional de Capital para Empreendimentos dos Estados Unidos. Na semana passada, a MasterCard introduziu um serviço chamado MoneySend, que utiliza parte da tecnologia da Obopay.
Também na semana passada, a Boku, uma empresa iniciante de serviços de pagamento em celular, anunciou ter obtido US$ 13 milhões do setor de capital para empreendimentos. A Boku, criada pela fusão de duas outras empresas iniciantes, a Paymo e a Mobillcash, diz que se considera como a resposta ao Visa ou MasterCard em forma de celular. Mas em lugar de usarem seus cartões de crédito, a Boku propõe que os usuários utilizem seu número de celular para aprovar as transações.
O sistema responderia com uma mensagem aos usuários na qual solicita que eles confirmem os pagamentos com o uso de uma senha, e a soma seria acrescida à conta do celular. As operadoras de telefonia móvel podem receber até 50% do preço de compra, e a Boku recebe entre 5% e 10%.
"Todo mundo sabe o próprio número de celular, e nem todo mundo sabe seu número de cartão de crédito", disse Mark Britto, presidente-executivo da Boku.
Quando as pessoas utilizam seu número de celular em uma transação, a probabilidade de que concluam a compra é 10 vezes maior do que se tiverem de digitar seu número de cartão de crédito e dígito de confirmação, diz David Marcus, presidente-executivo de outra empresa iniciante, a Zong. Mais ou menos como a Boku, a Zong permite que as pessoas utilizem os números de seus celulares para comprar jogos, produtos virtuais e moeda virtual.
"Se a pessoa quer comprar um pinguim virtual por US$ 2, não vai tirar o cartão de crédito da carteira e digitar 16 números", diz Marcus. "Transações como essas são compras por impulso".
Mas por que preferir pinguins virtuais a bens reais como livros ou roupas? Por conta das salgadas comissões cobradas pelas operadoras de telefonia móvel dos Estados Unidos, que tornariam inviáveis transações com produtos reais, enquanto os produtos virtuais têm custo quase zero de produção. A Boku e a Zong planejam começar a aceitar transações com produtos reais quando as comissões começarem a cair, o que pode acontecer se as operadoras de telefonia móvel perceberem que as pessoas estariam interessadas em usar celulares para fazer compras.
As companhias de pagamentos móveis também precisam conquistar a cooperação do varejo, que precisam acrescentar a seus sites opções de pagamento com o uso de aparelhos ou aplicativos móveis - mais ou menos da mesma maneira que muitas lojas aceitam pagamento por meio do serviço de pagamentos online PayPal. A Boku diz que sua estratégia é tentar estabelecer um relacionamento direto com grandes cadeias de varejo, e permitir que comerciantes de menor porte ofereçam serviços de pagamento Boku com relativa facilidade.
Até agora, os serviços de transferência de dinheiro via celular conquistaram mais sucesso nos países em desenvolvimento, onde menos gente dispõe de contas bancárias tradicionais. Nos Estados Unidos, os céticos dizem, as pessoas continuarão a preferir cartões de crédito, dinheiro ou cheques.
Mas a oportunidade oferecida pelas comissões de um número crescente de transações móveis é suculenta demais para rejeitar, diz Aaron McPherson, analista da IDC Financial Insights. "Se você é profissional de capital para empreendimentos e gosta de apostas altas, o segmento é atraente, mas muitos dos apostadores sairão perdendo", ele diz.

Fonte: www.terra.com.br

Jogos da Copa do Mundo poderão ser assistidos pelo celular

A Fifa comunicou em seu relatório de atividades de 2008 que, além de ter já fechado a distribuição dos direitos televisivos da próxima Copa do Mundo, as 64 partidas do torneio poderão ser assistidas ao vivo através de telefones celulares em todo o planeta.
Além das partidas ao vivo, será possível acompanhar pelos celulares os melhores momentos dos jogos e receber informações sobre a Copa do Mundo, disse a Fifa.
A principal entidade do futebol mundial também comemorou o fato de a negociação dos direitos de transmissão do evento ter sido concluída ainda em 2008.
O presidente da Fifa, Joseph Blatter, afirmou no relatório financeiro da competição que a assinatura de muitos contratos antes do agravamento da crise econômica mundial significou um grande lucro para a entidade.

Fonte: www.terra.com.br

Criado aplicativo de Twitter para o Commodore 64

Depois de ver esse novo aplicativo de Twitter, acho que ter uma versão para Commodore 64 deveria ser a referência para julgar se o seu aplicativo web 2.0 é oficialmente um sucesso. Sim, existe mesmo um aplicativo de Twitter para o C64.
O Breadbox64 roda no sistema operacional Contiki e permite twittar e ver a linha do tempo dos seus amigos ¿ se você tiver o equipamento de rede necessário instalado.
Ele até atualiza automaticamente a sua linha do tempo a cada dois minutos. A interface é muito "8-bit", e eu não diria que é uma das mais esteticamente agradáveis do mundo (mas você não esperava que fosse parecido com o TweetDeck, né?). Bom, o download pode ser feito pelo atalho http://tinyurl.com/lhah8j.

Fonte: www.terra.com.br

segunda-feira, junho 22, 2009

Google que ninguém vê

Como a marca mais badalada da internet construiu no Brasil, a partir do zero, uma operação que se tornou referência mundial
Em cada um dos últimos quatro anos, a receita do Google Brasil cresceu três dígitos e hoje a participação de mercado é de 90%, o mais alto índice do mundo
Religiosamente, toda quinta-feira, no final de tarde, os funcionários do Googleplex, a sede brasileira do grupo, se dirigem a uma sala batizada de All Hands. Esse é um dos momentos mais aguardados na semana pela equipe de 250 funcionários da operação brasileira. A expectativa não tem a ver apenas com o clima de descontração da reunião, sempre regada a cerveja e coxinhas. É que desses encontros, em que a equipe compartilha resultados e ideias, costumam surgir os projetos que levaram a subsidiária brasileira ao topo do melhor desempenho do Google no mundo. Desde 2005, primeiro ano de operação por aqui, o Google Brasil aumentou a receita em mais de 18 vezes e sua participação de mercado atingiu um nível inédito - de 47% saltou para 90%, o maior índice do mundo. Diversas de suas práticas têm sido adotadas por outras subsidiárias e o "case" Brasil se tornou uma referência até para os fundadores da companhia, Sergey Brin e Larry Page. Foram também as tardes de integração, uma invenção do escritório brasileiro, que ajudaram a empresa a enfrentar os episódios mais constrangedores de sua trajetória, como a acusação de abrigar pedófilos no Orkut, sua rede social. A filial, que por conta desse evento chegou a ser apontada como uma fonte de problemas para a matriz, hoje ocupa uma posição de destaque por seu desempenho. Tanto que o escritório de São Paulo se tornou responsável pelas operações da companhia na América Latina. Antes a região era dirigida diretamente de Mountain View, no Estado americano da Califórnia, onde fica o quartel-general mundial. O grande responsável por essa virada foi Alexandre Hohagen, um brasileiro de 41 anos, formado em jornalismo, com passagens por corporações como Banco Real e UOL. À frente das operações no País desde o início, o executivo hoje ocupa o cargo de diretor-geral da América Latina. "A criação de uma cultura única, reconhecidamente colaborativa e com os maiores índices de satisfação em toda a corporação, nos fez chegar até aqui", afirmou Hohagen em entrevista à DINHEIRO.
O País passou a figurar entre as prioridades do Google quando a empresa decidiu que era o momento de diminuir a excessiva dependência do mercado norte-americano. Mas, diferentemente dos outros países escolhidos - China, Índia, México e Hong Kong -, o Brasil não inspirou, de cara, confiança aos fundadores Larry Page e Sergey Brin para receber uma estrutura completa. A ideia inicial era abrir apenas um escritório regional de vendas. "O potencial do mercado, a explosão do comércio eletrônico e a complexidade tributária pesaram na mudança de estratégia para o País", conta Hohagen. Empresa jovem, com apenas seis anos de existência na época, o Google não tinha experiência em comandar operações em países emergentes a distancia. Até então os clientes da América Latina eram atendidos por funcionários localizados em Dublin, na Irlanda. "A orientação que recebi foi: vai lá, monte uma operação e faça ela crescer", lembra Hohagen, quando foi convidado para assumir a companhia no Brasil. Dessa forma, ele cumpria um antigo projeto pessoal. Desde que era um assessor de imprensa na Dow Química, mais de 15 anos antes, ele já garantia que um dia seria presidente de uma multinacional. Hoje, o executivo segue os hábitos típicos dos comandantes de empresas ícones do mundo digital. Tem uma presença ativa na internet e costuma trocar ideias descontraídas com internautas em sua página no Twitter. "Encarei um prato de miojo agora à noite. Um pouco de carboidrato para aguentar o frio da corrida amanhã cedo!", foi uma de suas mensagens. Em quatro anos, se tornou uma referência no mundo da tecnologia no Brasil. Foi, por exemplo, convidado para participar de um almoço com o príncipe Charles no Palácio do Itamaraty, quando o sucessor do trono inglês visitou o Brasil. Também foi convocado para falar sobre novas tecnologias para o embaixador americano no Brasil.
Foi a facilidade de comunicação que fez o executivo enfrentar a ação do Ministério Público contra a empresa. O Google foi cobrado pela Justiça e pela Polícia Federal por não colaborar com investigações sobre pedofilia na internet. De acordo com os investigadores, a empresa se negava a divulgar o nome de internautas que mantinham um conteúdo de pedofilia no Orkut. O Ministério Público chegou a pedir o fechamento das operações no País. Até ameaças de prisão, Hohagen ouviu. "Ele foi extremamente hábil e assumiu uma postura contrária a uma recomendação errônea que vinha da matriz de manter os dados em sigilo", afirma Moacir Oliveira Júnior, professor de estratégia da FEA-USP. Para o executivo Roberto Grosman, que durante dois anos comandou a área de AdSense do Google para a América Latina, a capacidade de Hohagen de separar o problema das atividades da companhia "salvou a subsidiária do seu fechamento". "Ele mantinha a equipe informada do que estava acontecendo, mas não permitiu que a crise contaminasse os negócios internos", lembra Grosman. Hohagen conta que, assim que o assunto veio à tona, ele se colocou como o responsável pelo relacionamento com as autoridades. Não se trata de um ato heroico.

Fonte: www.terra.com.br

Saiba tudo sobre o novo leitor eletrônico Kindle



O Kindle DX é o verdadeiro herdeiro do trono Kindle, mas o reino do leitor eletrônico da Amazon crescer ou encolher depende da próxima leva de livros ¿ livros didáticos. Enquanto isso, o novo modelo tem tela maior e recursos bacanas.
O DX soluciona problemas reais da primeira geração. Internamente, ele possui suporte a PDF, o que permite a leitura do enorme volume de leitura formal de negócios, isso sem falar nas várias obras fáceis de se baixar e livres de copyright da literatura.
Externamente, a tela maior de 10" do DX o torna mais apropriado para lidar com qualquer conteúdo, não apenas PDFs, mas também livros didáticos, cujas páginas de formatação pesada teriam aparência vergonhosa na tela menor de 6" do Kindle original.

EUA testam conceito de "jornal do futuro"

Um hotel no centro de Denver e um bairro no noroeste da cidade são os campos de teste para um dos conceitos de jornal do futuro. O I-News, ou "jornal individualizado", é um novo método de distribuição de mídia desenvolvido pelo MediaNews Group, que controla o Denver Post.
Oferece notícias personalizadas para leitores individuais, impressas em um hotel ou em casa, ou enviadas a um celular e computador.
A empresa planeja conduzir um teste em larga escala no Los Angeles Daily News, outro de seus jornais, dentro de algumas semanas.
"Queremos conduzir a ideia passo a passo", disse Peter Vandevanter, vice-presidente de produtos dirigidos do MediaNews. "É assim que tudo deve ser lançado".
Em domicílios na região noroeste de Denver, o lançamento envolve impressoras avançadas capazes de trabalhar como máquinas de fax, copiadoras e scanners.
"Estamos testando uma tecnologia com a qual uma emissora se transforma em aparelho que imprime automaticamente o conteúdo que é instruída a imprimir", disse Vandevanter.
As famílias testarão as impressoras por três meses e ficam com o equipamento como brinde ao final do teste.
"Mas precisaremos de muita informação vinda deles", disse Vandevanter.
O teste no Marriott Residence Inn, no centro de Denver, envolveu 11 hóspedes com estadias superiores a uma semana.
Quando se registraram, informaram sua cidade de origem e lhes foi oferecida a entrega de um sumário das notícias de Denver, às 6h.
Os hóspedes que aceitaram a oferta passaram a receber um boletim de notícias que incluía informações sobre suas cidades de origem e Denver, impresso no hotel. Aqueles que apreciaram a primeira edição eram convidados a ir além e escolher entre 197 categorias de notícias oferecidas pela Associated Press, e com isso notícias sobre tópicos como "livros", "ginástica" ou "arquitetura" eram incorporadas ao boletim.
O MediaNews também testou publicidade de empresas em raio de dois quarteirões do hotel - uma lanchonete oferecia cerveja grátis, um restaurante ofereceu um cálice de vinho como brinde e uma empresa ofereceu engraxar sapatos de graça.
Pesquisas posteriores com os hóspedes mostraram "reações muito positivas", disse Vandevanter.
Em 5 de julho, começa um novo teste com 60 hóspedes no hotel. E daqui a algumas semanas, o Media News planeja iniciar teste semelhante envolvendo 300 domicílios em Los Angeles.
"Queremos testar pessoas, locais e grupos demográficos diferentes", disse Vandevanter. "Estamos tentando compreender que cara esse mercado pode ter no futuro".

Fonte: www.terra.com.br

China reforça controle sobre redes com segredos de Estado

O comitê permanente do Legislativo chinês revisou nesta segunda-feira pela primeira vez a Lei de Proteção de Segredos de Estado, a fim de evitar as filtragens através da internet, como informa a agência oficial de notícias chinesa Xinhua.
A minuta está sendo revisada depois que o Conselho de Estado (órgão executivo) discutiu e aprovou a modificação, em abril passado.
O documento revisado inclui medidas técnicas para proteger das conexões públicas as redes que contêm segredos de Estado e para isolar computadores e outros meios de armazenamento de dados que contenham esse tipo de informação.
A lista de segredos de Estado na China é tão longa que sua ambiguidade em termos de aplicação permite condenar desde um ativista que fale com a imprensa estrangeira e um estudante que cole na prova, até a pessoa que divulgue números de mortos em desastres naturais.
A sessão semanal do Comitê Permanente da Assembleia Nacional Popular (ANP) revisará também outras leis conflituosas, como a de direitos sobre a terra dos camponeses, a de estatísticas, compensações do Estado e a legislação sobre os agentes diplomáticos.

Fonte: www.terra.com.br